24 de fevereiro de 2010

Viva Angola!

Meu ex-chefe e "mentor", carrasco e amigo querido, carioca por vocação, Ricardo Soares, do Todo Prosa ali ao lado linkado, está em Angola a trabalhar (aproveito para recomendar uma visita a seu blog, já que ele tem escrito muito sobre o país e o faz com charme e olhares bem pessoais).

Enfim, Ricardo está em terras d'África e hoje, especialmente, bateu saudades daquele grande Urso: tive que fazer uma rápida pesquisa sobre Angola, mais especificamente sobre música, e, ao fazê-lo, fiquei imaginando como será a vida num país destroçado por uma terrível guerra civil que durou 27 anos, mas que tem música e literatura de primeira. Um país que renasce agora graças ao petróleo e aos diamantes, mas constrói uma burguesia que promete ser tão "pequena" quanto a nossa, como já indicou o escritor Pepetela em seu livro O Predador e como comprova o Fundo Monetário Internacional: mais de US$ 4 bilhões teriam sumido da tesouraria de Angola nessa primeira década de 2000.

Impressão minha ou essa informação soa familiar?

Enfim, deixo aqui de presente, em homenagem a todas as pessoas que passam e marcam nossas vidas, uma cantora que, se não é angolana, tem o sangue d'África colonial a lhe correr pelas veias: Cesária Évora, num video delicioso, cantando...Angola.

É pra você, Ricardito...E viva nossos irmãos africanos!



Angola
Cesaria Evora
Composição: Ramiro Mendes

Ess vida sabe qu'nhôs ta vivê
Parodia dia e note manché
Sem maca ma cu sabura
Angola angola
Oi qu'povo sabe
Ami nhos ca ta matá-me
'M bem cu hora pa'me ba nha caminho
Ess convivência dess nhôs vivência
Paciência dum consequência
Resistência dum estravagância

10 comentários:

Primeira Pessoa disse...

sonia,
existem mais similaridades entre o luanda e o rio do que voce possa imaginar.

é o que me disseram.


abraço grande do
r.

gentil carioca disse...

Imagino que sim. Ninguém "escapa" à negritude ancestral, gracias aos céus.
Mas, sei não...sou mais o Rio, aqui "eu sou amiga do rei" e sei que ele está nu.
rsrsrs

J Alexandre Sartorelli disse...

A nossa alegria vem da África :)
bjs

mara* disse...

Tenho acompanhado as pegadas de Ricardo por Angola, o jornalista lilás num país em constante reconstrução.

bjs

Primeira Pessoa disse...

sonia,
nao sei se em luanda ou benguela existe uma baía igualzinha à da guanabara... na época da guerra, havia um imenso outdoor com um dedo apontando o atlantico, onde se lia: "o rio é logo ali".

eé mesmo.

Ricardo Soares disse...

Que lindo post o seu! muita honra para um pobre marquês! Em primeiro lugar, ao contrário do que pensas, apareço por aqui sim. Só que não comento. Prefiro me divertir, inclusive com vossas estrepulias carnavalescas.

Pra começar adorei ser chamado(tudo ao mesmo tempo agora) de "mentor", carrasco,ex-chefe e amigo querido, carioca por vocação, que desperta saudade, sentimento nobre e inspirador. Senti o bafejo de ternura desse outro lado do Atlântico e agradeço.
Espero que tenha sido frutífera sua pesquisa sobre a música daqui pois a de boa qualidade está soterrada hj em dia sob pressão da ruindade do "kuduro", ritmo local que lembra o funk carioca e de um pop local de baixíssima extração além da nefasta influência dos axés e breganejos brazucas. Mas há coisas maravilhosas como a "Banda Maravilha",formada por "kotas" que aqui quer dizer sinônimo de experiência. Há sim muita coisa boa na música de Angola mas é preciso fuçar...no entanto como vc bem disse eles tem uma música e literatura surpreendente.
Vc diz que fica a imaginar como é viver num país como esse e eu respondo após o meu primeiro mês por aqui. A par de todos os defeitos e dificuldades é uma experiência fascinante e paradoxal que infelizmente ainda não posso contar com todos os detalhes no meu blog porque podes imaginar que tem gente de olho em mim aqui né ? não estamos no Brasil, sou estrangeiro, o governo controla tudo ( ou quase tudo) e tenho que ser cuidadoso... entendes ??? Angola é sim um país que renasce agora graças ao petróleo e aos diamantes, e que tb constrói (??!!) uma burguesia que é tão "pequena" ou "mais pequena" ainda que a nossa como já indicou o Pepetela em seu livro Os Predadores. Aqui como aí quem pode mais chora menos.

A vida passa,as pessoas passam e marcam nossas vidas com bem disseste.Fico feliz por saber que me enquadro nessa categoria em sua vida. Digo o mesmo em relação a vc, cumplice de primeira hora na utopia de fazer um Revista Brasil bacana,dinâmico, moderno e bem editado. Temos a consciência tranquila de saber que tentamos e fizemos alguns programas bem legais embora não tenhamos obtido o reconhecimento de pessoas embalsamadas na mediocridade e pequenez. Mas isso é um assunto ruim e os desafios se sucedem.Estou feliz aqui por estar conseguindo realizar o que não nos deixaram fazer aí. Por sorte as possibilidades são sempre maiores do que a pequenez de certas pessoas que nos cercam.
Adorei a homenagem, o açúcar, o afeto... fora que eu adoro essa música ainda mais na interpretação de Cesária Évora que vi pela primeira vez descalça e despojada num bar pequeno e mal iluminado de Paris nos fins dos anos 80...o mundo é grande, a África imensa e eu um recem-cinquentão em fase de crescimento... fiquei sensibilizado com seu carinho
kisses muitos
Ricardo

Ricardo Soares disse...

AAhhh... para responder a ti e ao sr. Primeira Pessoa

1. Luanda tem muito mais a ver com Salvador do que com o Rio...

2. A Baía referida fica em Luanda... de um lado fica a cidade , do outro a ilha de Luanda refúgio de final de semana para banhistas e gente a procura de lugares legais pra comer...e se formos em frente em linha reta daqui de Luanda via Atlântico vamos dar com os costados no litoral de Pernambuco e não no Rio...
saudações Mwangolés

Anônimo disse...

Bonito de ver o que um oceano não afasta. E como me disse uma vez o homenageado, deixar partir é uma arte. Nós o deixamos, resta saber se também Angola vai deixar...

Silvana Nunes .'. disse...

Post bastante interessante, mas não consegui abrir o vídeo, como sempre. A minha banda lenta não deixa.
Beijo grande.

Aidet Santa-Maria disse...

Por portas e travessas, chegeui a este blog e parei num video pq vi a palavra Angola.
Sou angolana e portuguesa, mulata de pele e de alma pq meus pais são destes 2 paises e minha cultura mista. Assumo, sou previlegiada. Tudo isto pra dizer que não acho Luanda parecida com o Rio, tão pouco com Salvador. Entretanto são todas as 3 e tantas outras por este mundo fora cidades tropicais. Claro que de Luanda e Benguela principais portos do país, mesmo no passado remoto, saiu a nossa quota parte os escravos pra América, que compõem hoje uma parte considerável da paisagem humana nas cidades citadas. Se a isso aliarmos o facto de que estas cidades encontran-se mais ou menos no mesmo meridiano, teremos que é possivel alguém olhar e com uma boa dose de boa vontade dizer que são parecidas....
Quanto ao Kuduro embora possa ser um ritmo mais ou menos agressivo, não é estéril. Na verdade é a mais genuina criação musical angolana dos tempos mais modernos, tendo o mérito de em pouco mais de 5 anos ter-se dessiminado pelo mundo, tendo ganho prémios na categoria de World Music etc. Os mais conhecidos divulgadores desse género são angolanos da diáspora portuguesa "Buraka Sound System" que qualquer europeu ou japonês jovem conhece, pq a sua musica toca nas discotecas e locais de encontro de jovens.Acredito que o Brasil de tantos ritmos não precise de consumir estrangeirismos de 3º mundo mas, A verdade é que estes BUraka Som Sistema são mundialmente conhecidos.
O Kuduro não me parece absolutamente parecido com o Funk brasileiro. Para Ricardo que está em Angola e tem uma opinião que direi, sectária do Kuduro, verto aqui uma parte do texto insuspeito de Janet de Almeida & Haroldo Barbosa, Pra Quê Discutir Com Madame:

Quote

Madame diz que a raça não melhora
Que a vida piora por causa do samba
Madame diz que o samba tem pecado
Que o samba, coitado, devia acabar
Madame diz que o samba tem cachaça
Mistura de raça, mistura de cor
Madame diz que o samba é democrata
É música barata sem nenhum valor

Vamos acabar com o samba
Madame não gosta que ninguém sambe
Vive dizendo que o samba é vexame
Pra que discutir com Madame?

Unquote
A proósito Cesária Évora é Cabo-Verdiana de S.Vicente

Gostei do pouco que vi em seu blog e entrei pq, claro Amo o Rio, e pq Gentil Carioca é um titulo apelativo sim senhor!

Aceite meu
Abraço de Portugal
Aidet